Total de visualizações de página

sexta-feira, setembro 25, 2009

Mukeka di Rato Hoje no Aomirante Bar!


O segundo show da banda capixaba Mukeka di Rato é hoje, mas antes de conferir o ensurdecedor som dos caras, confere aí uma entrevistinha que eu fiz com o baixista e um dos vocalistas da banda, Fábio Mozine, que também toca nas bandas "Merda" e "Os Pedrero", originais da mesma cidade, Vila Velha-ES.

Vi que vocês estão concorrendo como melhor banda na categoria hardcore pelo VMB, é a primeira vez que vocês participam da premiação? Como ta sendo a experiência?

Isso, nesse caso estamos concorrendo como melhor banda hardcore, uma categoria nova e não unicamente com nosso clipe. essa é a terceira vez que estamos participando, ficamos surpresos com a criação dessa nova categoria, achei interessante, eu mesmo fiquei sabendo pela televisão igual as outras pessoas, muita gente soube antes da gente mesmo. Acho legal a Mtv abrir os olhos pra um estilo como o hardcore, isso mostra o seu valor pra musica nacional, ou seja, quebrando algumas barreiras. Lembrando que as bandas ali (Concorrendo com o Mukeka estão, Devotos (ex-devotos do ódio), Dead Fish, Garage Fuzz e Presto?), ao meu ver, são representantes legítimos do estilo e não indicações toscas, etc.

Eu estava no show do Whitesnake, coincidiu com o dia do show do Mukeka em Manaus, perdi a oportunidade mas o próximo espero não perder. Como foi esse show? Quais eram as expectativas do publico Amazonense?

A expectativa era muito boa. O que chega aos nossos ouvidos aqui na região sudeste é que ai há um grande numero de pessoas envolvidas com hardcore, metal e rock n roll em geral, então a nossa expectativa era de casa cheia e de show bom e foi realmente o que rolou. A galera nos recebeu de forma muito amistosa, melhor impossível, nos sentimos em casa, o show foi muito bom, energético e acho que dessa vez pode ser melhor ainda

A banda ainda sofre preconceito por não ser fruto do eixo RJ/SP ou o mercado do hardcore é livre de preconceito quanto a região?

Acho que não, muito pelo contrario. Acho que pelo fato de ser do ES somos até mais procurados, é um diferencial. Faz falta as vezes morar em SP, por logística, por exemplo, é muito mais difícil a gente ir do ES pra Manaus do que se estive morando no estado de SP, mas tudo bem, damos um jeito, já que não vivemos da banda, apesar de encararmos de forma profissional, a banda ainda é uma grande brincadeira pra gente que ajuda no máximo a pagar uma conta de telefone no final do mês.

Tenho alguns CD’s do Mukeka ainda lançados pela Läja, mesmo sendo pequena, deve ter muito trampo pra fazer, dá pra conciliar as bandas, o trampo e as outras atividades da gravadora, ou dá um nó na cabeça?

Eu estou igual um maluco. eu tenho 3 bandas na ativa, alguns outros projetos paralelos como uma banda cover de Roberto Carlos anos 60, dentre outros que de vez em quando pintam, alem de comandar a laja records, organizar show do mukeka e de outras bandas, tour, agora estou participando de algumas feiras de musica por uma cooperativa de musica do estado do ES, bicho, minha vida esta um pandemônio, só falta eu ganhar dinheiro agora, hehe mas sinceramente estou feliz com os projetos em execução.

Agora falando do show do dia 25, o que publico pode esperar do repertório?
Assim como em todos os shows do mukeka faremos um apanhado das melhores musicas de cada cd, não excluindo nenhuma fase de nosso repertorio e como fazemos ao final do show, caso a galera ainda queira mais, se a gente estiver vivo vamos continuar tocando! Espero que não esteja calor pra caralho ai, me disseram q tava foda esses dias hehehe a gente sofre, apesar que no ES é quente pra cacete também, mas o clima ai é bem diferente, da única vez que fui achei abafado, mas é isso ai mesmo, tamo indo ai pra fazer ficar mais quente ainda bicho! abraçao e valeu pela entrevista!

terça-feira, setembro 15, 2009

Up - Altas Aventuras

Sem dúvida, é grande a quantidade de gargalhadas que a nova animação da Walt Disney, "Up – Altas Aventuras" arrancou dos telespectadores que foram ao cinema e que possívelmente ainda arracará de muitos outros, a poem como forte concorrente em prêmios mundiais da categoria. A cativante história protagonizada por um senhorzinho e uma criança conquista o público ainda nos primeiros minutos do filme.

Nem robôs ou mutantes podem com essa nova dupla, que não chega a ser de super-heroi, mas que vive uma aventura sem igual. Pouco importou a idade dos dois, o ‘rabugento’ velhinho Carl Fredricksen, 78 e o escoteiro ‘sempre alerta’ Roussel, 8 embarcam pelos ares, em uma casa erguida por balões, em busca da felicidade no país das Cachoeiras.

O enredo do filmes traz muitas lições de vida que podem ser observadas desde a importância dos valores da família, até a ganância em conquistar o sucesso, fato que ocorre com o vilão da história, o aviador Charles Muntz que tenta capturar um pássaro raro.

A Pixar, produtora de animação recém comprada pela Disney, como de praxe já presenteia o expectador antes mesmo do filme começar com um curta-metragem chamado "Partly Cloudy" (pode ser traduzido como "Parcialmente Nublado"). Produção carregada de emoções e fantasias que brinca com o imaginário do público.

PS- "Up" deixa um gostinho de saudade da Escolinha do Professor Raimundo, pois no Brasil, o senhor Fredricksen foi dublado pelo humorista Chico Anysio. Aí lembra do sotaque arranhado?

segunda-feira, setembro 14, 2009

Several – 10 anos!



Em meio a tantos eventos na noite do ultimo sábado na cida
de, a comemoração dos 10 anos de existência da banda Several desbancou a concorrência, e o veredicto final foi casa lotada no Vitrola Music Bar (Avenida Recife, em frente à rodoviária).

De fato, em 10 anos a banda tem muito que comemorar, e que o show de aniversário ia ser um sucesso isso todo mundo já esperava. E foi mesmo. Não teve calor que expulsasse os fãs ao redor do palco.

Indispensável mesmo foi a participação especial da mascote da banda, a boneca inflável Pamella, que ‘entrou’ no clima do rock e subiu ao palco com uma guitarra totalmente estilizada (também inflável).

Que me perdoem os veteranos mas quem roubou a da cena da noite, foram os novatos da Caracteres, logo no primeiro show da carreira da banda segurou a plateia e arrancou aplausos no fim de todas as músicas, inclusive as autorais.

Nervosismo a parte, o quinteto altamente bem ensaiado fez jus ao convite e pode ser considerada a banda revelação deste ano. Aos curiosos e desacreditados, a banda se apresenta mais uma vez no próximo dia 19, a partir das 20h no Teatro Chaminé, é só ir lá e conferir se o sucesso da primeira noite não foi sorte de principiante.

Agora voltando a falar da estrela da noite, o show permitiu que os fãs matassem a saudade das músicas das antigas. Explanaram pontos fortes durante toda a década, e ainda, a Several recheou o repertório com sucesso da época em que a banda compunha em inglês e até "presenteou" o público com uma música direto do forno, a canção "Umbilical", que estará no próximo álbum do grupo.

Para encerrar a noite a banda Snatch subiu ao palco em grande estilo e pôde mesclar músicas próprias e covers e mostrar que o new-metal tamb
ém tem espaço cativo na noite.






sexta-feira, setembro 11, 2009

Brüno é o personagem austríaco que desbanca Hittler no Mundo

Se você pensa que as atitudes sem-noção do Borat (2006) eram chocantes, não pode deixar de conferir as peripécias do aspirante a celebridade, Brüno, tambem interpretado pelo inglês Sacha Baron Cohen. Porém, como apostas de muitos, o documentário ficcional é uma continuação de Borat (sendo até descrito como cópia), pois o personagem continuou na abordagem política e religiosa, só que agora na versão de um gay em busca de sucesso e glamour.

Brüno é um repórter austríaco que fazia entrevistas sobre moda e celebridades, mas a fama nunca bateu à sua porta. Depois do fracasso do seu programa na Áustria, decidiu ficar famoso a qualquer custo e saiu viajando pelo mundo. Ora se envolvendo na filantropia, ora buscando a paz no oriente médio, adotando uma criança da África ou até se tornar "hetero" enumeram as tentativas de chamar a atenção do "jovem" de 19 anos (idade inventada por ele).

Homossexualismo puro, sacanagem e bizarrices compõem o filme, e mesmo com a censura de 18 anos, a produção ainda teve cenas cortadas, uma delas é sobre uma sátira ao cantor Michael Jackson e sua irmã Latoya Jackson que foram retiradas em 'respeito' à família que ainda está de luto. Além disso, a versão que chegou ao Brasil ainda veio com partes censuradas.

Se você já achou o Borat obsceno (principalmente com o 'modelito' exclusivo de maiô), com Brüno, a moda mundial nunca mais será a mesma. E ainda ficou curioso em saber que marmotas ele apronta? Ainda dá tempo de pegar a identidade e correr para um dos cinemas que o filme está em cartaz.

PS. - Os machões de plantão que tiverem alguma 'frescura' quanto a atos sexuais explícitos entre gays é melhor nem sair de casa.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Força -G

O que esperar de uma mosca, uma toupeira e três porquinhos da índia geneticamente geniais? O último lançamento de Walt Disney vai surpreender a garotada que conferir o filme “Força-G”. Entre os personagens principais e coadjuvantes os roedores e insetos dominam as telas com equipamentos de alta tecnologia, de cinto de utilidades até computadores de altíssima geração.

As cobaias fazem parte do mais moderno programa secreto do governo para treinar animais como agentes de espionagem, eles se tornaram um esquadrão especialmente treinado para parar um plano diabólico que pretende dominar o mundo por meio de aparelhos domésticos.

Lembra daquela história, ‘eu queria ser uma mosquinha para saber o que está acontecendo em certos lugares’, pois os agentes da Força G possuem na equipe uma mosca especialista em vigilância, principalmente em todas áreas.

A aventura está disponível também em 3D é carregada de trapalhadas, espionagens, perseguição, e até um toque de paixão e prova de uma vez por todas que tamanho não é documento.