Total de visualizações de página

quinta-feira, setembro 29, 2011

Coçar e gozar é só começar

Esse não é um post defedendo a traição como o trocadilho do título tende a explicar, é simplesmente para dizer o quão forte é o prazer de coçar uma coceira. Sem nojo do gozo e do "coço", o fato é seja por picada de bicho, uma tatuagem nova ou a tradicional frieira entre os dedos do pé na hora que coça o esfrega-esfrega em qualquer canto pode ser tão prazeroso quanto um orgasmo. Mesmo podendo ter prazer por horas durante uma relação a hora do orgasmo na mulher pode ser altamente satisfatório. Coçando devagazinho, aumentando o ritmo, fazendo movimentos circulares, alternados, com mais intensidade esse prazer pode ser multiplicado. Tanto pelo alívio quanto pela satisfação propria a partir de um estímulo "externo".
Os homens defendem a punheta com a justificativa de que jogo é jogo e treino é treino. Justo, as mulheres que se masturbam com frenquencia tem certeza da diferença entre gozar e transar. Portanto a coceira pode ser transformada em masturbação permitida, claro que você não vai ficar 45minutos na parada do ônibus coçando o braço, as costas ou até a cabeça. Mas a possibidade de passar o tempo ocioso sentindo prazer é a mais frequente. Por isso meu povo, não tenha vergonha de coçar, meter a unha e se satisfazer.

Nota: a possibilidade de coceira no clitóris pode causar redundancia no ato e o efeito pode não ser finalizado com sucesso. 

quarta-feira, setembro 21, 2011

pc siqueira feellings


Aproveitando que a bateria do meu notebook ainda está carregada resolvi escrever alguma coisa por aqui.Não consigo acreditar que eu fico espantada por descobri que tem muita gente que já fumou trocentos cigarros unicamente para aprender a fazer circulos de fumaça. Sim, semelhante aos que o Mestre Gandalf faz no início do Senhor dos Anéis - A Sociecidade do Anel. Ou de neguinho que
fumou muita maconha para ver até quantos metros a fumaça sai.
Essa do Gandalf eu descobri esse final de semana, tava num show de hardcore aí a figura estava com alguns dos meus amigos. Mas como tava falando com muita gente, já tinha recebido altas cutucadas e encontrados altos "talvez você conheça", eu me deparo para a dita. Uma mina com aparencia de 13 anos, com aproximadamente 47kg e 1,50m de altura, sentada em cima de uma cerca com mais ou menos 30cm de distancia do chão com a cabeça inclinada fazendo (tentando) bolas de fumaça. Aproveitei o barulho para me aproximar do meu amigo mais intimo que estava na galera e perguntar "o porque deles estarem com uma criança (bizarra) lá".
Tão absurdado quanto eu porém contido pela conveniencia ele responde que não conhece. Era uma atrás da outra, hora a mina queria ser a VJ da MTV depois ela já tava Babilônia. Ainda altamente curiosa para saber se a menina tinha rosto de criança mas idade de uma tia, ou realmente era um projeto de anão que quase deu certo. Eu ainda perguntei a idade da moça. Esperei uma situação oportuna para não dá muito na vista. O número era 21 e minha unica expressão foi de #taexplicado.

terça-feira, setembro 06, 2011

Mimimi de cu é rola!

Todo meu ciclo de amizades sempre foi composto em sua maioria por homens, unicamente por uma escolha minha. Quando era criança, nunca achei necessárias as meninices de “vamos ficar de mal” ou se doer por alguma coisa que uma fez pra outra. De um simples exemplo, levo esse estilo de vida até hoje.
Essa convivência maior no cotidiano masculino sempre me ajudou a lidar com meus relacionamentos, seja por precaução sobre uma possível paixonite ou até a segura postura sobre traição...
Por outro lado, desenvolveu certa modernidade que hoje ta me frustrando. De um lado, eles dizem que homem nenhum despensa a bóia quando ela tá afim de dar. E um dos maiores incentivos que meus amigos dão é quanto a mulher precisar tomar a iniciativa. Que quando a mulher quiser dar, ela precisa demonstrar que não há problema nenhum nisso.
NÃO FUNCIONA! Quanto mais a mulher demonstra que quer dar mais o cara desguia. Ele inventa mil desculpas, diz que não tem camisinha, não tem dinheiro, tá bêbado demais, ele dá qualquer desculpa esfarrapada mas não come. A mulher se sente um lixo mas na próxima bebedeira ela vai ligar pra ele de novo.
Não podia ser tão mais fácil? Claro que ninguém está 100% disponíveis, mas pra sexo sempre rola um esforço maior. Não tem aquela história de que sexo até quando é ruim é bom? Que continue fazendo acontecer, sem cu doce por que eu tenho tendencia a ser diabética.