Total de visualizações de página

segunda-feira, julho 23, 2007

O post que não devia existir

Hey u guys! Are u doing? Nhain.. espero que bem, por que eu como diria o sr Jorge, ‘não to nada bem’, o assunto desse post era o que eu nunca queria ta escrevendo, mas foi inevitável. Se eu tivesse um com certeza seria como se tivesse recebido um chute no saco. Estou realmente triste, chocada, magoada um monte de coisa junto com o que aconteceu. Poucos sabem do que eu to falando, eis aqui o fim do mistério, revelarei o que ultimamente está encharcando meus olhos d’agua, no ultimo sábado (21), ao chegar da agencia, recebi a noticia mais estraçalhadora da minha vida, para muitos pode parecer exagero mais é a mais real e cruel verdade.

A boa noticia era que o fedor tinha acabado, o telhado estava limpo agora. Porem essa ‘limpeza’ teve um gostinho salgado da lagrima que escorre imediatamente no meu rosto quando a minha mãe solta ‘Renata, o Terence morreu!’. Puta que pariu! Porq q eu não consigo parar de chorar? Talvez se ela tivesse falado ‘o TEU gato morreu’ eu estaria melhor, mentira, mas a verdade era que de fato ELE era o meu gato. Existe a Typhany, a estrela e eterna musa da casa, aquela que amolece o coração de qualquer um, desde o mais bruto ao mais guilherme (*interna). E o Zeus (pra mim, caruru) o gato mais novo, porem ele eh o gato da camila. Tem também os gatinhos novos, sem nome ainda e praticamente na minha obrigação que arranje LOGO donos pra eles. E tem, porra tinha, o Terence, aquele que já estava bem ausente, mas quando ele aparecia era a alegria, a minha alegria, que morria de medo de pegar nas feridas da rua,que há tempos não dava um bom banho (para as feridas não arderem), que NUNCA hesitava em bater no sofá chamando pra deixar comigo como nos velhos tempos, ai que saudade desses tempos, era o Terence, aquele que quando chegava soh faltava falar pedindo atenção (e comida), era também o Terence quem soltava aqueles jatos de xixi em todos os cantos da casa que minha mãe tanto odiava.

Eu não sabia que doía tanto, SABER da morte de um animal. O Déjà vu e o Baby apenas sumiram, a saudade ainda bate até hoje, tanto que não assisto mais matrix com os mesmos olhos de antes, e quando eles somem ainda existe aquela mesmo que pequena esperança de hoje eles estarem firmeza, ou terem vivido mais um bom tempo longe de mim. Ou até mesmo um dia voltarem como se nada tivesse acontecido.

Nossa como as coisas são, estava há alguns dias procurando um certo fedor que rodeava a minha casa, na sexta feia pensei até que não era só na minha casa e sim na rua toda, no sábado já tava demais, eu quarto estava empestado e a cozinha cheia de moscas, porra não eh possível! Mas era. As para fazer compras, depois fui pra agencia, Pela parte da tarde, minha mãe pediu para um rapaz subir para procurar o que tanto fedia eis o motivo, já havia passado dias, e o que era cotidiano agora pôde se definitivo, para a minha infelicidade.

Por mais que todo mundo me chame de Felícia, ninguém no mundo vai saber o quanto eu amo todos os meus gatos. Pobre são aqueles que maltratam os gatos, acredito que a punição será justa. A grande probabilidade de ele ter morrido foi caso ele tenha ingerido veneno, espero que ele não tivera sido espancado antes de morrer, não suportaria saber que o pobre gato morreu sentindo dor.

É tão difícil aceitar que as tais 7 vidas possam ter se esgotado, dia 7 de agosto ele iria completar 3 anos. É novíssimo, bom de saúde, forte, bonito e peludo. Nunca tive um gato com o rabo tão bonito. Muito menos um folgado daquele jeito que soh ELE sabia ser.

O maldito domingo, por que eles são tão depressivos? Não eh nem pela ressaca, mas parece que é natural de todos eles esse clima. Mesmo assim eu espero que hoje o Terence esteja em um bom lugar, pode ser ate vagando pelo espaço com o major tom (parece nome de escola de ‘faça alguma coisa), sei que eu não sou a única que sente isso, mas os domingos sempre tem uma tendência a ser escroto, meio morgado.

Aff, minha vista ta toda embaçada e as malditinhas lágrimas não param de cair, nem acredito que eu não vou mais ouvir aqueles grunidos no f da noite, depois que as luzes estão apagadas e a casa toda fechada, mas mesmo assim eu a colocar comida ou água. Ou quando chegava na sala, subia no sofá, rodeava rodeava rodeava pra deixar em cima do livro ou qualquer coisa que eu estava lendo no momento. E ainda olhava com uma cara de ‘anhh? Algum problema senhora?’ foda oh, por isso que eu preciso de parar de pensar. Enquanto isso eu vou dormir.. É a melhor coisa que se tem que fazer.

=~

sexta-feira, julho 20, 2007

Como prometido, o post do dia mundial do rock

Diferente de todos os anos passados, a comemoração do dia mundial do rock, perdeu sua sede histórica e os freqüentadores mais do que assíduos tiveram que andar alguns metros de calçada com cheirinho de xixi para poder celebrar mais um ano de rock n roll.

Mesmo aqueles que desacreditam na ressurreição do bom e velho rock n roll, presenciaram a festa. Tive oportunidade e o (des)prazer de ver quase todas as bandas. Muitas delas não conhecia nem de nome, mas tudo bem.

O evento foi promovido pelo PMDB, mas roqueiro, principalmente punk não são anarquistas(interrogação) vai entender, por isso que minha mãe diz que ta tudo perdido, ninguém é de ninguém e todo mundo continua sendo de todo mundo.

Nway, falando agora do meu itinerário, como boa moça, priorizo primeiro o dever depois o lazer. Fui cobrir uma matéria de um debate em comemoração aos 17 anos de lançamento do Estatuto da Criança e do Adolescente. Logo ali perto do dom bosco, saindo de la, me dirigi a praça da saudade.

A praça ainda estava vazia, os barraqueiros ainda estiavam suas tendas, os cheiradores de cola ainda estavam a brincar de brigar (porq raios meninos amam fazer isso?) tua ainda estava no inicio. As tiazinhas mal esperava qual seria a clientela do dia. Independente do fedor, da cara de mal, do cabelo sujo e pentelhoso, o movimento daquela praça nunca foi tão sortido (?) como naquele dia.

Para não fazer como o (gigantesco) post anterior, não vou falar banda por banda. Heheh não não vou sim. Foda-se quem não gostar =P

A primeira banda foi uma tal de playmobills, banda ensaiada, 3 pessoas, tocaram ainda à luz do dia e para alguns estudantes que por ali já estavam, a minha opinião sobre o som? Vamos la, considerando que as caixas E a mesa de som não era nada boua, a banda ate que eh legalzinha, meteu a cara para tocar musicas próprias mesmo que eu ache isso o mínimo te o famoso *pelo menos* estão fazendo um som próprio. Saíram dos 3 acordes do ramones. Eu poderia ate citar que seria uma afronta tocar ramones e beatles no mesmo repertorio, mas como era dia mundial do rock pode ser que eles tem adaptado para a data comemorativa. Ahaha

Ah a segunda banda (já estava com meu delicioso açaí e com meu ilustre namorado) e começou logo quando estava escurecendo, e o povo chegando. Sem muito prestar atenção nos rapazes que estavam tocando. Quando a banda começou, confesso que eu queria chorar, saberia que não era a única, não por que eu tenho tendências emos (todo mundo tem), mas e realmente tava foda, a ponto de nem o repertorio prestar. Quem estava la, sabe do que eu to falando, engraçado foi ver um dos integrantes com seus familiares, ainda arrisco dizer que ele estava falando de quão bom o show tinha sido ou não.

Não lembro exatamente a ordem das bandas, mas a outra banda que eu prestei atenção foi a ashes cendres, uma banda de ghotic metal. Nhá la vai a Renata falar mal de metal, não gente, não é isso, eu não falo mal de metal, eu falo mal de metaleiro e de fake. A banda é boa, mesmo com uma aparelhagem cu conseguiram fazer milagre. E a galera piraaaaaava com as quebradas da vocalista. Sem putaria, se eu tivesse uma banda eu não ia gostar que chamassem de ‘bela e a fera’ e tals.. esse eh um termo tão infantil sem falar que soa meio homossexual, mesmo assim explica bem o que de fato é feito. O foda que virou moda menina com um tom caucasiano se achar gótica e querer ter banda ne? Aí veste aquela fantasia meio sado-mazoquista, faz aqueeeeele falsete safado, enxe a cara de pó, e pronta pronta pra noite metal ahahha va se fuder guria.. anteontem tu se vestia de milly agora quer pagar de malzona com esses apelidos de família adams? Ah ainda tem aquelas que não conseguem ter bandas aí resolvem ser as gruppies do metal, se produzem do mesmo jeito, mas seus objetivos são outros, mas não deixam de ser fake. Agora minha filha vc se decide, ou quer ser gruppie do metal ou quer ser a bela requebradora? Ahahha (*qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência).

Rááá SICNOISE! Sempre aguardo ansiosa o show dessa banda, show no MAIOR sentido da palavra aquilo realmente é um show – de horrores! Ahahha slipknot eh legal vai.. eu até tenho aquele cd vermelho (né leo?). legal saber que em Manaus o cover eh levado a serio, os caras vestem a camisa de verdade, com mascaras, uniformes, instrumentos, só o inglês que ainda ta meio sotaqueado (Vamos melhorar rapazes!), mais uma vez a platéia pirava com os mascarados. É mano, que mane fazer musica, é mais fácil reproduzir as que já estão feitas.. heheh dá mais dinheiro, mais fama, mais shows.. porão que o diga ¬¬

E o resto, só metal, algumas bandas ainda rolou um slayer, um metallica, pra variar as mesmas coisas de sempre. Deixando as bandas de lado vamos para as figuras. Juro que marquei muitas vezes, perdi varias oportunidades de tirar belas fotos, até abriria uma exceção da linha editorial deste blog para posta-las mas perdi.

Eventos abertos vc encontra de tudo, um exemplo de adaptação de mercado foi o que um senhor fez, ele pegou uma bandeja de inox dessas de garçom, separou alguns copos descartáveis com gelo, colocou umas latinhas de redbull e na outra mão uma garrafa de red label. Ou seja, vc tinha a oportunidade de tomar uma dose do famoso ‘whiskeyredbull’ por apenas 5 reais. Em menos de 10 minutos o senhor estava com a bandeja e a garrafa vazias.

Outra figura do dia foi a tia-avó da mulher gato. Ahahha (pensei nessa agora), mas a “moça” estava com um macacão de vinil, u, batom preto e o cabelo amarrado bem la em cima. Se achando! Hahaha perdi a foto. Desculpem-me

As brigas de metaleiros bêbados era true, um se segurava no outro e assim conseguiam se esmurrar. Outro foi O sem nocao.. que largou a malzada na cara da guria (devia ser namorada/coitada) que a menina voou para o alambradinho que reverte a grama. Foi uma cena inacreditável, quando eu pensei que ele fosse da um super abraço ou desviar dela, em menos de 1serg eu ouço o barulho dela caindo no ferro.. hahha head banger!

Alguns emos zonalivre fizeram aquela presença com seus pircings ofuscando as lentes dos meus óculos e o alto teor ahhaha de maquiagem marcaram mesmo de canto a noite. Ano passado o fluxo foi menor, reza a lenda que ano passado eles foram embora para casa chorar por que se sentiram rejeitados.

Vi pouquíssimos indiemtv ahhah eles deviam está no largo são sebastião ouvindo as musicas clássicas d roberio e discutindo sobre o novo cd do ex integrante do projeto paralelo do guitarrista do interpol.

Mesmo que eu não tenha feito nenhuma pesquisa aprofundada sobre a freqüência das pessoas nesse dia dos anos anteriores, eu confesso ter me surpreendido com a quantidade de gente que se deu ali. Era visível a olho nu que ali havia mais gente do que nos anos anteriores, tudo bem que muita gente dali soh servia mesmo para fazer volume, não era toda a galera true e tals.

Mesmo assim, com todas as dificuldades e amadorismo eu gostei bastante da ‘reuniao’ dos rockeiros da cidade. Sõ senti falta dos poetas =)

Fico pensando, quais critérios a organização usou para ‘eleger’ as bandas que iam tocar. Não sei quanto as outras cidades, mas aqui a galera leva a serio essa parada de datas comemorativas, ah sim, nova iorque tbm se amarra ne? Enfim, deveria ter uma cautela maior, acabou que em Manaus, o dia mundial do rock só tocou metal. Logo o metal que muitas vezes faz questão de se mostrar contra a todo mundo, que paga de fazer sempre diferente, tava junto no mesmo naipe com a banda de meninos fanáticos por nirvana.

Hum..

Aff..

Whatever...

quinta-feira, julho 19, 2007

nhain nhain (como o jeremias)

Eu devia atualizar isso aqui mais vezes ne? Como se fizesse diferença, ninguém ler isso... Que merda, to num computador que não tem interrogação (Y) Essa semana ta sendo bem diferente do normal pra mim, eu gosto disso, quanto mais eu pudesse fazer atividades diferentes melhor. Assim eu conheço pessoas, aprendo com situações. Um exemplo disso é como vendedores ou até mesmo proprietários de barraquinhas ganham confiança de clientes. No caso, foi o senhor do açaí, tudo bem que ele não eh um senhor velinho que poderia ta se embalando na cadeira de macarrão na frente de casa vendo o movimento da sua, ele deve ser um pai de família, mais um? Não.. nem tanto.. não digo que ele eh o cidadão keane do açaí, na realidade ele na fez nada demais, pensando bem ele não fez nada demais.. talvez por quando eu ter precisado dele ele se fez presente, sempre saio do trabalho da minha mãe com fome, mesmo só sair quando acabo o café, e o encontro ali, em frente yazigi (ta certo?), vez ou outra eu compro, as variedades daquele pedacinho de rua quebrada são muitas, já não basta o tentador churrasquinho da esquina, bem na ponta da ladeira, nossa, quantas vezes eu estou com a língua praticamente para fora de ter subido aquela maldita ladeira e me deparo com o cheiro de churrasco de peito de frango, aquilo sim eh frango grelhado hahaha, mas faz tempo que não compro, parece que já estou me contentando apenas com o cheiro, mas quando chega no açaí, ah, aih fica difícil, quem se importa se ele ta armazenado numa garrafa pet de sabe deus quando, dentro de um gelo daqueles que sua mãe sempre fala que o gelo é de água suja, e o isopor antigo, arranhado e encardido? Heheh provavelmente muita gente se importa, eu não, pelo menos no açaí, curioso pensar que se aquele mesmo tiozinho estivesse no terminal 3 na direção da linha do 056 eu não compraria de jeito nenhum, talvez nem olharia, mas como ESSE eh o do yagizi talvez seja limpo/gostoso e nem me preocupo em saber como estão as condições das unhas do servente. Nway, meu dialogo com ele foi curto, eu sabia que eu sempre podia contar com ele la, mas me surpreendi com o horário e com a situação, foi sexta feira 13, huuuuh heheh nada a v, umas 6 e pouco da noite era a comemoração do dia mundial do rock (esse merece outro post) estava eu sozinha esperando meu digníssimo namorado, quando lembro do bendito açaí, claro que com o pensamento de aoooooooonde que o tiozinho vai a la uma hora dessas, já comprei açaí com ele meio dia. E la estava ele, encostado num pedaço protuberante do tronco de uma mangueira, na hora ele soltou um “opa minha patroa!” com a maior intimidade, também pudera passo la quase todos os dias, as vezes solto um sorriso envergonhado (?), ou as vezes um boa tarde.. também existe a possibilidade dele ter jogado um verde, não é possível que eu seja tão inesquecível assim.. ehehhe não não.. mas o minha patroa, foi muito proprietário, como se realmente eu tivesse um contrato empregatício, mas que se de fato aquele era seu único emprego e eu estava sustentando, nada mais justo dizer ali que eu estava contribuindo com a geração de emprego e desenvolvimento econômico do meu estado, mesmo sendo de uma forma indireta deve ser considerado. O melhor aconteceu sem seguida, quando ele se justificou pelo fato de não ter ido trabalhar no dia anterior na hora eu não percebi mas de fato ele levou a serio essa historia de patroa ne? Dando justificativas, até aceitáveis e diria ahahha, contou que no dia anterior foi ajudar em uma mudança de um parente e ‘deu um jeito’ na coluna.. e amanheceu com as costas doendo, sempre me perguntei por que as pessoas GOSTAM de dar satisfação das suas vidas pros outros, como se fizesse alguma diferença, mas como eu sou patroa, merecia uma explicação =p hoje eu não sei afirmar se ele ganhou uma cliente ou eu que to viajando.. ehheh ou os dois.. afinal de contas... s vc quiser tomar u bom açaí gelado, no centro não tem outro. Heheh por que as pessoas têm mania de recomendar? Como se fizesse diferença na vida da outra da pessoa, muitas vezes pode ate fazer mas e aí nunca vai ter de fato a real importância que tem pra você, dã de que adianta ne? Portanto, quando vc quiser tomar um açaí gostoso, vá onde seu coração mandar, onde sua cabeça acredita que possa ser prazeroso e valido tanto ou qualquer esforço.

Nossa já são uma e trinta e sete, o dia passa tão rápido ne, não não não vou desenvolver nenhum outro comentário sobre o dia passar rápido.. isso eh obvio, na verdade, ele passa vinte e quatro horas, a gente que não percebe quando ele passa. Hehe se ele passa ele vai pra onde? Estou ouvindo echo and the bunnymen, clássica ne? Típica de filme da sessão da tarde, falando nisso, alguém sabe se tem alguma trilha sonora de filmes da sessão da tarde? Se não tiver a globo podia lançar ne, deixar de produzir coletâneas bundas e começar a fazer alguma coisa que preste. Outra coisa que eu tenho ouvido bastante eh a porra do cálice do chico buarque, acho que essa musica tem droga o, alias nãosoh essa musica como qualquer coisa do chico buarque, particularmente eu nunca gostei da pessoa dele.. esse papo de tímido (de cu eh rola), ele eh mt do seu zucao.. ahaha olha o que eu to falando. Papo.. heheh bom mesmo era o sergio, aquele sim era um homem de verdade, calado na hora certa, falante na hora certa, serio.. sempre que tenho oportunidade falo pras pessoas que ele era o avô que eu não tive.. na real eu soh conheci um avô, foi o pai da minha mãe, ele morreu não faz muito tempo mas o conheci de uma forma muito superficial, ainda tava numa fase meio idiota de achar que ninguém ta certo,, mas o que eu mais admiro nele, era alguns pontos de vistas que ele se posicionava e foda-se o resto. Questões morais e sei la por que ele fazia ou não fazia que não tinha ninguem que fizesse ele mudar de idéia, as vezes era um natal, que enquanto todo mundo se reunia na casa de alguém.. ele ‘se emputecia’ e dizia.. ‘não vou!’ hahhah nem tenho propriedade pra falar pó que ele fazia isso.. não sei se por timidez, por fasta de gosto de estar no mesmo ambiente que um monte de pessoas falsas, ou menos pro ego pras pessoas ficarem perguntando pra minha avó ‘cade o taio?’ (como ele era chamado) de toda forma eu sinto muita falta hoje, lembro de um dia.. nossa como eu não me esqueço do dia em que eu fiz uma ‘mal criação’ no retiro da escola, e tive de assinar um advertência e pegar umas longas horas de mijada do padre, pai, mãe, freira, coordenadora, professora.. e no meio de toda a crisa dos familiares, ele num dia que eu fui na casa dele.. me perguntou rindo, “quer dizer que tu quer passar manteiga em hóstia?” hahaha nossa como isso é engraçado hoje, na época eu não tava ligada no peso da ironia dessa frase, afinal de contas no meio de um sermão do padre antes da ‘brincadeira’ do retiro, o padre estava explicando como era feito a hóstia detrigo e água.. como um pao.. e na hora a minha maldita voz ala me deixou escapar para todas as crianças uma piadinha “então não pode passar uma manteiga?” super ingênua, não falei nem por maldade (juro!) e a galera crisou. E o meu avô achou massa, heheh essa eh uma das lembranças mais forte que eu tenho dele, uma outra que me vem logo a cabeça foi quando eu sou que ele morreu, putaquepariu estava na casa de uma amiga, descendo as escadas do prédio dela, tonta, confusa sei la.. mas eu soh pensava na maldita tele sena,cujo ele era louco! Eu devia ter herdado esse costume ne? Nhain nhain, tou num momento muito bucólico da minha vida, nem se explicar como, espero que passe logo...