Total de visualizações de página

terça-feira, maio 10, 2011

Post quente e úmido!


Com essa nova história de "140 caracteres" parece que esse lance de blog deu uma esfriada, por outro lado, estava dando uma olhada nos meus seguidores, verifiquei que existem vários desconhecidos e isso me estimulou a escrever mais uma vez nesse blog. 
O que não foi nenhuma surpresa, foi ter visto que o assunto mais lido em todo histórico do blog foi quando eu falei do “cabaço”, em 2007. Enfim, passado alguns anos e algumas experiências, voltarei a falar no assunto. Calma! Não vou contar nenhum detalhe sobre alguma experiência pessoal.
Se você ainda está lendo, prometo não decepcionar uma das minhas teorias sobre sexo. No caso, o sexo oral. Durante a relação sexual, sexo oral é praticamente fundamental para transformar aquilo ainda mais excitante.
Muitas mulheres, amigas minhas, praticam “o oral”, como se fosse uma troca de favores, e é, mas deveria ser visto de outro jeito. Não sei se é porque eu tive muito contato com amigos, e desde moleca recebi altos “intensivos” sobre tal ato, mas acredito que para a mulher é bem mais fácil chupar um pau do que para um homem uma boceta. Controversos, manifestem-se.
É só se apegar às analogias com pirulito, picolé, churros ou quaisquer outros alimentos roliços. Claro que não é tão simples assim, mas acredito que seja ainda mais fácil do que para os homens.
Aí está a minha inquietação, porque muitas mulheres, mesmo querendo em troca, nem sempre elas tem total segurança de que aquele parceiro vai saber fazer direitinho. Para que não haja frustração ou decepção, muitas delas até abrem mão.
Aquelas que não abrem mão de jeito nenhum e arrastam a cabeça do rapaz para a zona de prazer, a dica vai para os convocados, listarei alguns estereótipos clássicos e respectivas atitudes. 

Esfomeados: O clitóris pode até parecer mas não é chiclete, então não precisa tentar fazer bolas porque não vai funcionar. Encostar o dente dói, se sua parceira não gostar de sentir dor evite a mordida. 

Apaixonados: Algumas mulheres capricham na depilação e fica até bonito. Mas isso não quer dizer que você vai ficar apreciando como se não houvesse amanhã, seja objetivo para logo logo receber o seu. 

Cutuqueiros: Existe aquele ditado masculino que diz: Enquanto eu tiver língua e dedo, mulher nenhuma me mete medo!", muita calma nessa hora, lembra daquele que diz, “um é pouco, dois é bom e três demais”, a  vagina da mulher  tem várias zonas erógenas, o dedo é sempre um complemento, mas não confunda sexo oral com siririca, portanto “rebole a língua, baby”.

Pin-ball: A ideia de ficar com a língua pra cima e pra baixo é boa, mas tem que ter cautela, muitas vezes quando a mulher tá começando a pirar em um local, trocar não é a melhor opção. Pedir uma orientaçãozinha não tem problema, mas nada como “tá quente” ou “tá frio” a não ser que você queira dar uma de programa do gugu.

Kiko: Chegar nos finalmentes com aquela gata tão desejado deve ser uma conquista e tanto, mas isso não quer dizer que durante as preliminares vá ficar lambendo como se fosse um pirulito colorido. Lambida é legal, faça que dá certo, mas não há nada mais prazeroso do que uma boa chupada, não existe eufemismo para isso.

Sanguessuga: Calma, não é literalmente, a não que seja muita gana, mas é que existem alguns homens que preferem sugar ao invés de só chupar a mulher. Geralmente isso fica muito desconfortável e dependendo da força  chega até a doer, uma mistureba de tudo já citado em pequenas doses até pode fazer sucesso, mas é preciso muito conhecimento sobre as preferências da parceira. 

A dica universal para todos os tipos é que após certa intimidade, vale a pena estabelecer algumas exigências, “mulher pentulhuda não merece oral!”, isso sem falar do banho, a não ser que prefira o recheio de catupiry.  


Um comentário:

ThFM, o Garoto Enxaqueca disse...

Isso é verdade mesmo... mulher pentelhuda é ARGH!