Total de visualizações de página

quarta-feira, fevereiro 27, 2013

Friend Zone é? Maaaarca!


Só os homens conseguem lidar com tanta naturalidade com a casualidade do sexo. As mulheres tentam mas sempre tem um momento que bate aquele sentimento mais forte e as vezes desnivela tudo.
Amizade não se discute, é um fato. E a relação de cada amigo vai do interesse e incentivo nas atitudes. Acredito que é o tempo vai moldando a intimidade de certas pessoas, que quando eles menos esperam, a ligação é maior do que qualquer tipo de fidelidade.
Há quem diga que isso nem existe, mas eu sou uma prova viva de que existem amigos de sexo oposto sem nenhum interesse sexual. Por outro lado, existem outros que podem está nos mais íntimos e traumáticos detalhes da vida do outro mas ainda sim, existe uma química que fala mais alto e uma chama que arde.
Ain.. Isso se chama amor... hahahaha mentira, não é não. É pura tara e só. 
Mas como diz o ditado: brincando, brincando, o cachorro foi lá e comeu a mãe dele. Cheguei a pensar que a distancia era o que melhor aproximava. Mais perto mais longe. É de perto que a gente sabe o quão manipulador ele pode ser e o quão manipulável as mulheres podem ser. 
É como catar umas sobras no fim da festa, ele pode ter tentado chegar em várias, mas quando percebe que vai voltar pra casa sozinho, se aproveita da marmita que está alí, pronta pra "viagem". 
E no auge da sua carencia, ela acaba cedendo, se submetendo. Como se nada tivesse acontecido, como se nunca lagrima tivera sido derramada, nenhuma fagulha de esperança tenha sido riscada e muitas delas, tem unicamente no interesse de passar mais uma vez, algum tempo juntos. 
Um dia desses eu achei que estava livre, mas vi que era mais uma livre prisionera (clin$$), por diversos frutos e principalmente os sabores. Que se encarregam de ser diferentes todas as vezes. Uma dose nunca provada antes.
Percebo que dá para ter outras relações, falar sobre outros assuntos, ter diversas experiências e até broxar em algumas atitudes, mesmo assim, contudo, ainda é suficiente para rolar um “/ignore” em todos esses problemas e ainda assim correr pro abraço, beijo, cheiro...



Nenhum comentário: